Nova Iorque por menos de US$60/dia – Roteiro de 5 dias (parte 2)


Para ler a primeira parte do post, com a sugestão de passeios aratos nos dias 1 e 2, clique aqui.

Dia 3

 

5ª avenida – Midtown – Midtown East – Upper East Side

8h30am

Para o café da manhã, comece com as delícias do Le Pain Quotidien, outra rede de cafeteria delícia, e que (graças a Deus!) tem aos montes em NY. Sugiro a da Columbus Circle, que é a que fica mais próxima dos outros pontos de interesse que vou citar agora. O menu do Breakfast Basket (com pão caseio + croissant ou pain au chocolate + suco de laranja + bebida quente) sai por US$10,95.

9am

Caminhe até a 5ª avenida, simplesmente a mais famosa do mundo! Ela divide a cidade em leste e oeste, e ali estão abrigadas lojas de luxo, hotelões cinco estrelas, mansões (a parte residencial é a que está cima da 60th st), apartamentos caríssimos, e algumas atrações/lugares imperdíveis de Nova Iorque, como o Metropolitan Museu, a St Patrick´s Cathedral (a maior igreja católica dos EUA), o Empire State e o Rockfeller Center.

Começo falando do Rockefeller Center. É um desses prédios que, olhando de fora, até não se dá tanto por ele. Na verdade, é um complexo de prédios empresariais (são 19 ao todo) chamado de “city within the city” (cidade dentro da cidade), porque os números dele são estratosféricos: por mês, mais de 240 mil pessoas (entre profissionais e visitantes) circulam por lá; só de visitantes/ turistas, são mais de 1 milhão por ano; todo o complexo soma quase 50mil janelas; eles têm, ao todo, 388 elevadores; há um centro de lojas e alameda de serviços com tudo o que se precisa no subsolo. Ou seja: é uma cidade, de fato. No inverno que o Rockefeller Center atrai mais visitantes, porque uma pista de patinação no gelo é montada no seu hall/ praça de entrada. É “A” atração de Nova Iorque nos meses de frio!

NovaYork3_Top of the rock
A sensacional vista de NY do alto do Top of the Rock

É também no Rockefeller que fica o Top of the Rock, um dos principais observatórios da cidade. Sugiro que compre os tickets de entrada pra admirar NY do alto (e entre o a vista do Empire State e a desse, fico com esse…acho mais bonita! Justamente porque se vê o Empire State, que é o prédio mais ícone da cidade, de longe! Sem contar que oferece um ângulo de 360°, pra onde se olha é possível captar uma bela imagem!). O valor é salgado (US$30), mas compensa!

Por ali (no Rockefeller) também ficam os estúdios da NBC, uma das maiores redes americanas de televisão. É possível fazer um tour pelos principais sets de gravação ou até participar de algum programa famoso, como o Saturday Live Night.  Só recomendo, porém, pra quem é muito fã desses programas e já tem um nível de inglês bem avançado.

Tá na moda: os greenmarkets em NY. São feiras que vendem produtos naturais e orgânicos. Produzidas pela organização sem fins lucrativos GoGreen, essas feiras têm o intuito de educar a população à respeito de comidas de melhor qualidade, além de reciclagem e uso consciente dos recursos naturais. Muito bacana! No Rockefeller, essa feira acontece nas quartas, mas você pode ver outros locais e datas, no site oficial do projeto.

Continue andando pela 5ª avenida, que você vai passar por inúmeras grifes (como Chanel, Dior, Tiffany) e lojas bem famosas, como a Sak´s Fifth Avenue.

12h30pm

NovaYork3_Grand Terminal
Grand Terminal, um dois points clássicos de NY

Vá duas quadras a leste da 5ª avenida, em direção ao Grand Terminal (Grand Central Station), outro lugar que você não deve deixar de conferir! É simplesmente o maior terminal de trens do mundo, em número de plataformas. O prédio centenário (de 1913) é de uma arquitetura belíssima e ultra pomposa, mas muito mais do que admirar sua fachada e seus interiores, você deve aproveitar tudo o que ele tem de extra (é claro que vai muito além de uma estação ferroviária). Por ali ficam lojas como Apple, M.A.C. e L´Occitane. Dá pra comprar souvenir, artesanato, frutas ou flores! Ah, claro! Dá pra comer, também. A opção mais tradicional é o Oyster Bar, especializado em frutos do mar e que tem a mesma idade do próprio terminal. Para um almoço barato, porém, sugiro o Mendy´s Deli. Um combo de sopa + sanduiche + refri sai por US$13,45!

Se tiver curiosidade, vá até a Sede da Organização das Nações Unidas, 5 quadras a leste do Grand terminal. Confesso que nunca fiz o tour, por jamais ter sido uma das minhas prioridades em NY – acabei me contentando com fotos do exterior. Mas quem se interessar pela história da ONU (política e relações exteriores, de um modo geral), ou quiser conhecer os locais onde são feitas as Assembléias e as reuniões do Conselho de Segurança, fica a sugestão!

2h30pm

Voltando pra 5ª avenida, nossa próxima parada agora é a Blblioteca Pública de Nova Iorque. Mais do que interessante e…gratuita!! A sede da 5ª. Avenida é a matriz, digamos assim, e a biblioteca se estende por todos os bairros de NY, em 88 unidades que, juntas, somam mais de 51 milhões de obras (entre livros, periódicos, revistas e material multimídia). Essa biblioteca é bem daquelas de filmes, gigante, bem organizada e linda de se ver!

NovaYork3_Bryant Park
Bryant Park: paz no meio do agito de Manhattan!

Atrás da Biblioteca fica o Bryant Park, um dos mais famosos da Nova Iorque. Como é bem central e está cercado por muitos centros empresariais e lojas, acaba sendo trânsito de centenas e milhares de pessoas por dia! O interessante é a intensa programação cultural do parque! Tem apresentações de música e dança, aulas de ioga, de tai chi…tem meditação, tours e programa de leituras da própria Biblioteca Pública! No verão (americano), a sensação do parque são as sessões de cinema ao ar livre! Para consultar o quê de bacana o parque vai oferecer durante a sua viagem, clique aqui.

4h30pm

Ande mais algumas quadras e vá ao MoMa, o Museu de Arte Moderna, que é fantástico e grátis todas as sextas, das 4-8pm. O museu é bem moderno e tem peças de design, de arquitetura, desenho, pintura, fotografia, ilustrações e até filmes! Nas sextas à tarde fica bem lotado mas, ainda assim, é garantia de uma das melhores atividades culturais da cidade!

Você sabia que…a maioria dos museus tem um dia da semana de admissão livre, em que você não precisa pagar nada pra entrar? Se o seu dia 3 deste roteiro não coincidir com uma sexta, e ainda assim você quiser visitar um museu/ parque (e vale muito a pena! São ótimos!), anote aí onde dá pra ir (algumas das opções, porque tem MUITAS) cada dia da semana:

Segundas – Museu da Eldridge Street (o local é monumento histórico nacional; era uma antiga sinagoga, é bastante importante pra história dos judeus nos EUA e conta com diversos concertos e eventos)

Terças – 9/11 Memorial Museum (museu do 11 de setembro), das 5-8pm, e Brooklyn Botanic Garden (Jardim Botânico do Brooklyn), o dia todo.

Quartas – Jardim Botânico de NY, o dia todo

Quintas – Brooklyn Children´s Museum (Museu das Crianças no Brooklyn), das 3-5pm, e New Museum of Contemporary Art (Novo Museu de Arte Contemporânea), das 7-9pm.

Sextas – Rubin Museum of Art (Museu de Arte Rubin, mais voltado pras artes orientais) – 7-10pm

Sábados – Wave Hill (o parque público do Bronx),  das 9am-12pm.

Domingos – Studio Museum in Harlem (voltado pra cultura e arte de afrodescendentes americanos), o dia todo.

Todos os dias - American Museum of National History, na sua última hora, das 4h45pm às 5h45pm.

6pm

Termine seu dia em Manhattan com uma volta pelo Upper East Side, um dos bairros mais chiquetosos de Nova Iorque! Por ali, os apartamentos são milionários, todos de grandes empresários, artistas e personalidades de peso. Na região também se encontram lojas de grife (Cèline, Chloè, Gucci, Prada, Armani e semelhantes), a famosa Bloomingdale´s (uma loja de departamentos com um padrão um pouco menos popular que a Macy´s; é uma das minhas preferidas lojas americanas!); e a Barney´s (uma multimarcas com peças de grife e de luxo). Mas se você pensa que só se gasta por ali, está enganado! Pra comer, principalmente, existem opções bem em conta (claro, se quiser jantar num restaurante TOP, ou tomar um café com macarron na Ladurèe, vai ser possível!). Na parada do metrô da 86th com a Lexington tem várias fast food das mais baratinhas (e lojas, idem, tipo H&M, Best Buy e Aldo)! Minha sugestão é o Papaya King – um Original combo de 2 hot dogs e suco de papaya (ou outro) sai por US$5.

Passe também pelo Museum Mile (ou “Milha dos museus”, em português), uma região de pouco mais de 1,5km que concentra alguns dos principais museus de NY como o Metropolitan, o Guggenheim, o Frick Collection e a Neue Galerie.

Gastos do dia:

US$10,95 – café da manhã

US$30 – Top of the Rock

US$13,45 – almoço

US$5,5 – lanche do fim do dia

Total: US$59,4

Dia 4

 

Brooklyn Bridge – Brooklyn Bridge Park – Brooklyn – Coney Island – Broadway

Que Manhattan é interessantíssima, isso é muito fácil de perceber – apenas andando umas poucas quadras se nota como é diversificada essa ilha mais famosa de NY. Mas o destino da vez tem sido o Brooklyn. O bairro, que na década de 70 e 80 tinha a pior fama da região (era tido como subúrbio, pra onde iam morar as pessoas que não tinham como se bancar em Manhattan, e os imigrantes, sobretudo os ilegais), hoje desponta como um must-see da cidade. Tem crescido tanto a oferta de boas lojas, de bom comércio, de bons restaurantes e cafeterias, além de bons hotéis no Brooklyn, que os guias de Nova Iorque já têm sido unânimes em comentar que uma visita à cidade sem o Brooklyn é incompleta.

Para os mais descolados e ecléticos, É! Sem dúvida! A região toda tem um ar mais despojado, mais artístico, que pode ser visto tanto no estilo das pessoas (mais joviais e antenadas com a moda), como nos milhares de grafittis espalhados nas ruas ou lojas moderninhas. Os preços, também, são um pouco mais amigos. Com tanta coisa bacana, por que não ir?

8am

Comece o dia atravessando a Brooklyn Bridge a pé! Tudo bem, pode dar uma preguiça – afinal de contas, dá pra ir pro Brooklyn de metrô ou de ferry – mas é uma experiência incrível (e a ponte nem é tão extensa assim!). Prepare a câmera, fotos lindas podem ser tiradas dali.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Fazer o trajeto da Brooklyn Bridge a pé é atividade que você NÃO deve deixar de fora!

8h30am

Já do lado do Brooklyn mesmo, passeie em Dumbo (o bairro que fica no miolinho entre a Brooklyn Bridge e a Manhattan Bridge). Além de uma vista bem privilegiada da ponte (a Brooklyn), em Dumbo o que não faltam são cafés bacanas e lojinhas fofas! Se quiser tomar um café da manhã caprichado nas redondezas, opções não faltam! Pra economizar, e também pra fazer do desjejum um programa inesquecível em NY, sugiro que compre varias coisas gostosas no Foragers Market (um mercado que vende orgânicos, frutas, cookies e lanches) e vá fazer um piquenique no Brooklyn Bridge Park. Você não vai gastar mais que uns US$10 e vai embarcar na onda americana de aproveitar áreas verdes ao máximo!

Perca tempo por ali no Brooklyn Bridge Park, curta tudo sem pressa…O espaço tem pista de corrida, quadras de esportes, playground…dá pra praticar algum exercício, fazer alguma atividade do parque (como em quase todos em NY, são oferecidas aulas gratuitas, passeios, atividades pra crianças, exposições etc. Só conferir o calendário de eventos no site oficial!), ou ver o tempo passar numa boa! Não tem programa mais relax que esse!

11am

NovaYork3_Williamsburg
As várias feirinhas e brechós de rua na descolada Williamsburg

Dali, do Pier 1 (você verá qual é quando estiver no parque), pegue o East River Ferry, rumo a Williamsburg (2ª parada), o bairro mais visitado do Brooklyn (se preferir de metrô, peque a linha cinza e pare na estação Bedford Ave)! O legal ali é bater perna! Tem MUITA loja de antiguidades, MUITOS brechós, MUITO comércio de roupa das mais cheias de personalidade…É na Bedford Ave mesmo que ficam os pontos de maior interesse (entre a 11st e a Metropolitan Ave, principalmente). Quando a fome bater, dá pra recorrer à alguma rede baratinha nas redondezas (tem Subway e hamburguerias variadas, por exemplo), mas você pode optar por uma refeição mais completa no The Meatball Shop (a casa das almôndegas, com outras lojas em Manhattan): um prato com 6 almondegas com molho de blue cheese + chá gelado sai por US$9!

2pm

Se tiver curiosidade, pode também visitar o jardim Botânico do Brooklyn e o Museu do Brooklyn, este, o segundo maior de NY (especialmente se sua ida coincidir com o dia de entrada gratuita!). Ambos ficam colados no Prospect Park, outras dessas áreas verdes lindas de morrer na cidade!

NovaYork3_Coney Island
Para um visual bem inusitado em NY, vá até a Coney Island!

Se sua cota de parques e museus já tiver sido alcançada (afinal de contas, já foram boas opções as que eu dei por aqui), você pode ir direto à Coney Island (metrô linhas amarela ou laranja, D, F, N ou Q – última parada). É a praia de NY, e que eu recomendo a visita por ser algo totalmente diferente e inusitado na cidade. Não tem absolutamente nada a ver com o clima de Manhattan, nem mesmo do Brooklyn…bem por esse motivo é interessantíssimo! Por ali fica o famoso Luna Park, um parque de diversões que já chegou a ser o maior do mundo na década de 20. A região inteira, apesar de revitalizada, ficou com o ar vintage dos letreiros escritos à mão, dos brinquedos velhos, das lojas antigas e delicatessen centenárias. Infelizmente nos meses mais frios o lugar perde um pouco o sentido (o parque fecha, muitas lojas, também), mas é válido para se experimentar o clima costeiro de NY.

Lanche por ali um dos hot dogs mais famosos do PAÍS: no Nathan´s Famous tem o clássico cachorro quente por US$2,99 (o combo com barata e refri sai por US$5,49)!

6pm

Volte correndo para a Times Square, mais precisamente no TKTS Booth para comprar um tíquete de mesmo dia (são mais baratos esses comprados “em cima da hora” – alguns saem com até 60% de desconto) para um espetáculo da Broadway. Atenção pra organização de horários aqui, no entanto: leve em consideração que você vai levar quase 1h de Coney Island até a Times (ou uns 35, 40 min de Downtown Brooklyn). E você precisa conseguir chegar na Times umas 6pm ou, no máximo, 6h30pm, pra poder enfrentar a fila e ainda chegar a tempo de assistir às últimas sessões (geralmente às 8pm). Consegui achar um lugar razoável (não o pior) pra ver Chicago por US$31,50.

Gastos do dia:

US$10– café da manhã

US$4 – East River Ferry

US$9 – almoço

US$5,49 – lanche da tarde

US$31,50 – tíquete da Broadway com desconto

Total: US$59,99

Dia 5

 

Harlem – Upper West Side – livre

8h30

Comece o dia no Harlem, provavelmente um bairro do qual você já ouviu falar e que tem uma história muito interessante. O bairro, de colonização holandesa (por incrível que pareça, ninguém sabe dessa parte!), já foi muito elegante nos séculos 18 e 19 mas, depois das várias crises econômicas que assolaram o país (especialmente na década de 20, depois da quebra da bolsa de NY), entrou em decadência e ficou totalmente abandonado. Quem reocupou o Harlem foram os afroamericanos do Sul dos EUA, que migraram pra lá em busca de empregos e de novas oportunidades. Obviamente, a cultura negra ali é bem presente – na música, na religião, e até na comida. Todo mundo pensa que ele é um bairro mais violento (porque, assim como o Brooklyn e o Bronx, já foi tido como periferia), mas é bem tranquilo circular ali, especialmente nas avenidas mais importantes (a Broadway, a Amsterdam Ave, a Malcolm X Blvd, por exemplo).

De metrô (linha vermelha), vá até a parada da 116st, ande umas quadras no sentido em que as ruas aumentam de número e tome seu café da manhã no Il Café latte. Bagel com cream cheese + café por US$3,75. Outro restaurante super tradicional, com o melhor da comida sulista é o Sylvia´s. Tem menu de café da manhã e almoço, mas à noite é quando a casa ferve. Se quiser conhecer pra pelo menos um café, fica na 328 Malcolm X Blvd, e tem preços bem bons!

NovaYork3_Harlem
Cenas comuns na principal avenida do Harlem

9h15am

Alguns passeios mostram o melhor do bairro como o Harlem Renaissence Walking Tour (US$25). Ele leva aos principais pontos e mostram os representantes da música, das artes, da política e da religião nas redondezas (alguns preferem o Gospel Tour, que é um pouco mais caro, US$35. Eu nunca fiz esse tour, mas já tive o enorme privilégio de estar num culto gospel por lá num domingo de Páscoa, a principal data da igreja gospel/ protestante, e achei surreal a experiência. Então, pra quem se interessar por religião e especialmente por música gospel americana, pode ser uma ótima!).

Se tiver andando por conta própria (principalmente pra economizar), não passe batido do famoso Apollo Theatre (onde nomes como Ella Fitzgerald, Billie Holiday e Michael Jackson alavancaram suas carreiras), nem do Studio Museum (US$7 de seg a sab, e livre aos domingos, com todo acervo de cultura afroamericana possível!).

Na 125 th do Harlem você encontra um comércio de rua dos mais variados, com lojas clássicas como H&M, American Apparel, Old Navy e até uma Gap Outlet. Vale perder um tempo por ali!

11h30am

NovaYork3_Lincoln Center
A bela fachada do Lincoln Center for The Permorming Arts, um dos maiores centros artísticos da cidade

Vá para o Upper West Side viver o clima de tranquilidade do bairro. Os pontos mais conhecidos dali são a Universidade de Columbia (metrô linha vermelha, parada Columbus University ou 116th st), o Riverside Park (dá pra acessar pela mesma parada) e o Lincoln Center (metrô linha vermelha, parada Lincoln Center). No Riverside se descobre um outro lado de NY: a da cidade calma e pacata. É onde você pode fazer um pit stop se estiver cansado de tanto andar. O Lincoln Center é uma das instituições de cultura mais aclamadas de NY, sempre com óperas, concertos, apresentações de ballet, de teatro e afins. Costuma ficar mais movimentado no período da noite, quando ocorre a maior parte dos espetáculos, mas durante o dia também tem algumas exposições. Para saber o que terá quando estiver por lá, consulte o calendário oficial do Lincoln!

Nas redondezas do Lincoln, você pode almoçar bem e barato no italiano Il Violino: Gnocchi alla bolognese por US$15 (com bebida,, dá US$18,50). Mais barato ainda você encontra em outras milhares de opções da Columbus Ave e da Broadway (lanchonetes variadas e fast foods).

Como em outros neighborhoods, o interessante é gastar sola de sapato, mesmo! Entrar nas lojas, observar o movimento…é andando que se vive o real clima de NY!

2pm

Tire o resto do seu dia para andar à vontade pela cidade. Ou pra, talvez, revisitar algum ponto de que tenha gostado mais. Amou o Central Park? Ficou encantado com o The Village? Quer explorar melhor o Soho? Ou quem sabe quer caçar bons preços em Chinatown??

Enfim…utilize suas últimas horas pra experimentar o que mais amou na cidade (e tenho certeza de que vai ser difícil escolher um lugar só!)!

Também sempre tiro meu último dia para comprinhas, do estilo presentes e souvenirs. Sempre acho melhor deixar pro final…

Independentemente do que escolher, ou de como resolver acabar seu passeio por Nova Iorque, já vá com a certeza de que vai precisar (e QUERER) voltar outras várias vezes! Ô cidade que não cansa nunca, hein!

Gastos do dia:

US$ 3,75– café da manhã

US$ 7 – Studio Museum (sem o passeio pelo Harlem)

US$18,5 – almoço

Total: US$29,25 – utilize o restante para gastar como preferir!

Talvez também se interesse por:

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>