St. Barth – meu amor caribenho à primeira vista! 5


Aproveitando nossa viagem a St Martin/ St Maarten, demos um pulinho na tão falada St. Barth (Saint Barthèlemy ou São Bartolomeu, em português), hoje a ilha caribenha preferida de ricaços, jet setters e celebridades do mundo afora…

sem filtrosE, sério: não precisei de mais de 5 minutos por lá pra entender porquê St. Barth é a queridinha da vez! A ilha é simplesmente perfeita! Sofisticada, charmosa, cool na medida, extravagante na medida, organizada, limpa, padronizada, exclusiva…de longe a mais bonita do Caribe! De todos os destinos caribenhos em que pisei, St. Barth ganhou meu 10 com estrelinhas e nocauteou outras (muito fortes!) concorrentes (tá…tudo bem que ainda me falta alguma coisa de Caribe pra ver, mas duvido muito que qualquer outra bata esse luxo de lugar!)! Foi tipo amor à primeira vista…
A pequena ilha, que ainda é território francês e possui 16 praias daquelas de cartão-postal e fotos sem nenhum filtro, tem acesso de duas formas: de avião, principalmente por Miami (pouco mais de 2 horas, via St Maarten) ou pela própria St. Maarten numa aeronave exclusivíssima (quase particular!); ou de ferry boat, das ilhas próximas. Fizemos nosso trajeto de ferry desde a praia de Oyster Pond, na parte francesa de St Martin, num percurso que durou pouco mais de 1 hora e custou 90 Euros, ida e volta (a tarifa de adulto, preço da alta temporada…Ah, e pra quem quiser saber: o ferry é grande e é possível levar mala também grande pra passar mais que apenas 1 dia na ilha, ok?).
Chagando lá, há que se passar pela imigração porque, como eu citei no parágrafo anterior, a ilha está sob domínio francês. Brasileiros não necessitam de visto para uma estadia inferior a 90 dias e, sim, foi um procedimento super tranquilo (abrindo parênteses: estávamos com duas térmicas enormes cheias de bebidas e lanches – e antes de rir da nossa farofa, já vá pra lá sabendo que uma térmica em St Barth é item praticamente indispensável! – e o nosso medo maior era de que fossemos impedidos de entrar com nossas comprinhas…Não sei se por sorte de ninguém ter visto, ou porque eles não encrencam com isso mesmo, deu tudo certo e conseguimos ser felizes e bem alimentados por um dia inteiro naquele pedaço de paraíso…).

Antes de chegar lá, porém, três informações são necessárias.
A primeira: não dá pra circular a pé, nem de bicicleta (ops, exceção: dá sim, no centrinho de Gustavia, a capital. Mas só!). Transporte público não há (lembre-se que é ilha de gente rica, e gente rica não é de andar de busão!). Embora pequena, St. Barth é de relevo bem acidentado, cheia de morros e ladeiras, o que quer dizer que pra ir de uma praia a outra, não tem outro jeito: ou é carro, ou táxi. Scooter, talvez, mas faz tanto calor, que eu não recomendo. Seria de fritar os ossos! O mais em conta: alugar um carro, já que os táxis são CARÍSSIMOS! Quem quiser fazer isso com antecedência, sugiro este site aqui.
Segunda coisa: leve Euro, que é a moeda oficial. O dólar é aceito em quase todo estabelecimento, porém com cotação BEM inferior – eles pagam muito pouco pelo dólar e, no fim das contas, o que já é caro (sim, porque St. Barth é um destino bem salgado) sai quase como um assalto…
Terceira: idioma, cultura e gastronomia são heranças da colonização francesa. O que quer dizer que você vai se sentir num balneário de praia da França e comer muitíssimo bem! A língua oficial, obviamente, é o francês, mas se entende perfeitamente o inglês e, em alguns locais, o português (já que quase metade da ilha são habitantes portugueses, de Portugal).

euAtrativos e praias

Eleger o que ver e onde ir em St. Barth é tarefa, pra mim, bem difícil…uma porque é tudo lindo, com aquele mar azul-turquesa de encher os olhos (mais azul que em outras praias caribenhas), tudo é uma graça, o lugar parece uma grande maquete, de tão perfeitinho e arrumadinho…parece de brinquedo!…E outra porque, infelizmente, não tive tempo de ver tudo…então não posso falar lá com tanta propriedade assim, mas seguem umas pinceladas gerais:

Principais praias

St Barth1Passamos boa parte do nosso dia na praia de St-Jean, do lado mais tranquilo. A praia, em si, não é tão grande (de extensão de areia) e, tirando o Nikki Beach, não há absolutamente mais nada por lá (ah, claro! Tem a paisagem linda, mas não há bares e restaurantes…Nesse sentido que me refiro a “nada”…). Em nenhum lugar da ilha se encontram sacoleiros, gente vendendo coisa na praia – não! St. Barth é lugar de sossego! A parte boa disso é bem óbvia: é possível curtir um dia de sol e mar sem ser incomodado de nenhuma forma! A parte ruim é que não existem lá grandes estruturas nas praias (digo, de alimentação), e é aí que entram as térmicas e sacolinhas de lanche – a menos que você esteja hospedado por lá e vá fazer suas refeições em casa ou no hotel, é importante levar alguma coisa consigo pra praia…Acredite em mim: não vai passar uma alma vendendo uma garrafa d´água sequer…

Passeio pelo centro de Gustavia

Gustavia, que é a capital de St. Barth, tem um centrinho que merece sua atenção! Ali ficam o famoso porto (onde atracam centenas de iates de luxo, o que já causa uma excelente impressão do lugar já na chegada) e a Rue de la Republique, repleta de bares, cafés, boutiques e lojas de grife (como Cartier, Dior, Salvatore Ferragamo etc).

por do sol meu

Outras coisas bacanas pra se fazer

  • Curtir ao máximo as deslumbrantes praias da ilha.
  • Fazer alguma atividade aquática – mergulho, caiaque, windsurfe…tem pra todos os gostos! Pra se ter uma noção de preços, clique aqui.
  • Que tal um passeio de submarino? Vários navios afundaram há séculos em St. Barth e há lendas, até hoje, de que existem várias riquezas ainda escondidas no mar da região. O passeio ainda permite observar uma vida marinha bem diversificada. Consulte preços aqui.
  • Alugar jet-ski, lancha, barco ou iate, pra ver a ilha de todos os ângulos (e até porque algumas praias só tem acesso dessa forma!)
  • Saborear o melhor da culinária francesa. Já se sabe que os franceses mandam muito bem quando o assunto é cozinha, então vale a pena fazer reserva no maior número de restaurantes e bistrôs possíveis. Os mais famosos e indicados são o La Plage, o Le Gaiac e o Bonito.
  • Bater zilhões de fotos do por do sol magnífico que tem por lá!
  • Brincar de ser rico. Se você já é um, tem iate que vale milhões e jatinho particular, parabéns pra você! Se ainda não é, dá pra sentir o gostinho de ser milionário pelo simples fato de estar na ilha…Essa brincadeira vai lhe custar alguns vários Euros, porque exclusividade, qualidade no serviço e sofisticação tem preço (caro, por sinal), mas eu digo que vai valer cada centavo gasto!

Ainda tem mais! (clique na imagem para vê-la ampliada!)

St Barth2

E pra finalizar…

Muito embora o lugar seja mágico, há que se atentar pra algumas informações bem importantes. Até aqui você já deve ter se empolgado demais, e quer mesmo conferir de perto se St. Barth é mesmo a ‘bola da vez”, como muitos tem achado.

MAS…

Ao definir sua viagem, não escolha St. Barth se a sua visão de Caribe é festa, música latina, agito, camisa floral estampada e todos os outros clichês caribenhos. Esta ilha francesa é bem o oposto disso tudo: a tranquilidade e o requinte imperam, e às vezes a gente até esquece que está mesmo no Caribe…Não que por lá não se faça festa (o Carnaval da ilha é até bem famoso), mas sabe como é festa de gente rica, né? Não tem a euforia e a bagunça de lugares mais populares…Se quer curtição, então sugiro Punta Cana, Bahamas ou Cancun.

Também não opte em ir pra lá se estiver em grupo ou em família grande. Claro que não é regra, mas achei St. Barth romântica demais pra aglomerações de pessoas…O lugar é mais destino pra casal, de preferência em lua de mel…definitivamente não voltaria lá com amigos (amigos, amo vocês, mas um romance em St. Barth tem mais a ver!), muito menos sozinha…

E NUNCA, JAMAIS escolha St. Barth pras suas férias se o seu orçamento estiver apertado…tudo é MUITO mais caro por lá…se for pra aproveitar mesmo, há que se colocar a mão no bolso (as duas, de preferência!)…Lembre-se: as melhores coisas da vida são de graça, mas as mais inesquecíveis e cinematográficas custam um bocado…Uma semana em St. Barth que o diga!

Fotos: As dos boxes são da internet. As outras são todas minhas. Reprodução de qualquer material aqui inserido terminantemente proibido sem previa autorização, de acordo com a Lei de Direitos Autorais.

Talvez também se interesse por:

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

5 thoughts on “St. Barth – meu amor caribenho à primeira vista!

  • Regis A. J.

    Olá Susana!

    Eu e minha mulher estivemos em St.Maarten por uma semana em julho/14. Fomos um dia a St.Barth de ferry e alugamos um carro. No passeio, o que mais impressionou foi ver as praias do alto dos morros, um visual espetacular para fotos. Mas o entorno de várias praias é rochoso, não tem aquele visual de Caribe. Além disso, no dia anterior tínhamos ido a Anguilla, que tem duas praias – Shoal Bay East e Maundays Bay – entre as mais bonitas do mundo. Ou seja, estávamos sob o impacto da beleza de Anguilla. Parabéns pelo blog e obrigado pelas excelentes dicas. Bjs.

    Regis (Santos/SP)

  • Elaine LUPPE GOBBI DECOTTIGNIES

    Ola suzana….voçe teve a mesma impressao que eu…St Barths é a melhor e mais fantástica ilha do Caribe….Qdo estivemos em St maarten, fomos também a Anguila, mas nada se compara a queridinha St Barts nao. Conheci Aruba também, mas nada chega aos pés de St Barts..é um sonho mesmo…e quero muito um dia poder voltar, mas com dinheiro, porque rwalmente é tudo muito caro, principalmente na praia de Niki Beach….. esse ano estamos numa duvida cruel entre Cancun e Punta cana.. breve colocarei minhas impresssoes tambem..temos um blog de viagens http://www.casalviagem.wordpress.com, fique a vontade qdo se interessar, muitas dicas do Egito, Dubai , La vegas…..beijos e parabens pelo blog

    • Susana Steil

      Ai, que bacana, Elaine! Vou ali dar uma olhada!!
      Sobre Cancun ainda não posso falar, porque não fui (devo ir este ano)…
      Mas Punta Cana é divertidíssima! Muito diferente de St. Barth, é outro estilo, mas também vale muito a pena!
      Obrigada pelo comentario e oela sugestão! Vou mesmo conferir o blog de vocês!
      Boas viagens por ai!